quarta-feira, 27 de janeiro de 2010



Estou no momento enrolada, não estou conseguindo atualizar meu blog, logo que eu puder voltarei, mas vou procurar visitar o blog de vocês.
Image and video hosting by TinyPic

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Ganhei selos






Sandra, obrigada por me oferecer estes lindos selos, visitem o blog sandraandrade7.blogspot.com

domingo, 24 de janeiro de 2010

Site

Este site achei legal emporio.submarino.com.br/home/index.site, (sobre cervejas)

Muito bom o site

No site boccati.com.br, achei os adesivos saca rótulo , o frete que fica mais caro se não comprar uma quantidade boa.



Boccati Vinhos, Queijo e Gastronomia
Rua Antônio Ribeiro Mendes, 2043CEP 95032-600 - Caxias do Sul - RS - Brasil
Fone/Fax: +55 (54) 3224.9900E-mail: loja@boccati.com.br

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Saquê e comidas Japonesas

Estava pesqusiando sobre saquê,estou querendo comprar para tomar.





Vi em muitos restaurantes, enchem o copo até a borda, fazendo transbordar. Eu queria saber o por que disso. E o que eu faço com o saquê que cai no pratinho?

Muitos me perguntam e para todos eu respondo. Transbordar não significa nada. E para os conservadores, é um desperdício, uma vez que japoneses tem um tratamento especial com o arroz. Então por que mesmo nos restaurantes japoneses, são servidos os "chorinhos". É simples. Quando você lê 1 dose de saquê, no Japão, corresponde à 180ml. Então se a casa tiver um copo de 180ml, vai encher até a borda. Se for um recipiente de 200ml, não chega até a boca. Se for menor que 180ml, vai transbordar. Para isso, os Massus (caixas quadradas de madeira) que estavam em desuso, volta para a ativa, na forma de um pires. Existem casas, que servem um pouco mais como um brinde, mas somente para os bons fregueses.
Agora, o que fazer com o saquê que transbordou? Comece a tomar pelo copo. Se ver que já reduziu o volume, passe o saquê que está no pires ou no Massu para o copo. Formalmente esse é o jeito mais delicado e elegante. Não tome pelo pratinho!!


Qual é o melhor saquê para fazer a caipirinha?

Para uma boa caipirinha precisa selecionar boas frutas.
O saquê? O mais em conta possível, já que perde-se tudo do arroz e permanece apenas o álcool. Você notará o discreto sabor do saquê na caipirinha, se estiver em um local silencioso, pouca iluminação, ambientes que não condiz com a ocasião de se tomar uma caipirinha.

Por isso aqui vai a dica da Adega de Sake: Azuma Kirin Dourado, Daiti Ever e Hakushika for Cocktail (embalagem tetrapack de 2 litros)
Fonte:

Apreoveitei para fazer uma pesquisa mais detalhada, estou tentando aprender

Sushi: É o mais famoso prato japonês no mundo. E o mais popular entre os japoneses, que o prepara em ocasiões especiais. Basicamente, o sushi pode ser definido como um bolinho de arroz coberto por peixes ou frutos do mar crus. Há, no entanto, vários tipos de sushis, que mudam de nome conforme a forma de preparo ou os ingredientes utilizados. Confira os tipos mais conhecidos:

- Niguiri: Pequenos bocados de arroz recobertos com fatias de peixes ou frutos do mar crus, sendo os mais comuns os de atum, camarão, enguia, lula, polvo, salmão e ovo frito;

Gunkan: Arroz enrolado por algas marinhas e recheado com peixe cru, frutos do mar, ovas de peixes ou legumes;


Uramaki: É um sushi às avessas. Neste tipo, o arroz recobre as algas, que, por sua vez, são recheadas com vários tipos de peixes, legumes e até frutas. No Brasil, a manga é utilizada na confecção deste tipo de sushi;

Temaki: Cones de algas recheados com arroz, peixe cru ou frutos do mar e legumes

Chirashi: peixes, frutos do mar e legumes espalhados por sobre o arroz de sushi.



Sashimi: Fatias de peixe cru degustadas com shoyu (molho de soja) e wasabi (raiz forte). Os japoneses comem alguns diferentes tipos de peixes crus. É óbvio que o peixe tem de estar o mais fresco possível.

Os mais populares tipos de sashimi são:
- Maguro:atum;

- Toro: atum gordo;

- Ika: lula;

- Tako: polvo;

- Ebi: camarão;

- Saba: cavalinha (espécie de peixe);

- Sake: salmão.

Como comer: Ponha um pouco de shoyu em um pequeno prato. A maneira correta de embeber o niguiri sushi é virá-lo de cabeça para baixo, com a parte do peixe cru para baixo. Poucos tipos de niguiri sushi devem ser comidos sem o shoyu. No geral, você deve comer o sushi de uma vez, enfiando-o todo na boca. Você pode utilizar as mãos ou os hashis para pegar os sushis.

Como comer grandes pedaços de comida: Ponha um pouco de shoyu em um pequeno prato e acrescente um pouco de wasabi (raiz forte), misturando-os em seguida. Embeba as fatias de peixe ou de frutos do mar crus na mistura e coma de uma só vez. Alguns tipos de sashimi são comidos com gengibre ralado em vez de wasabi.

Tempura: Frutos do mar e vegetais empanados e fritos em óleo fervente. Foi introduzido no Japão pelos portugueses. Hoje em dia, tornou-se um dos pratos mais populares do Japão, e também bem conhecido no mundo todo.

Algas:
As algas (kaiso) são uma importante parte da dieta japonesa, por ser muito rica em minerais. Várias espécies de algas são comidas de diferentes maneiras.
As três mais conhecidas são:
- Nori: É a mais comum. São lâminas secas e finas de algas usadas nos "rolinhos" e outros tipos de sushi ou como condimento para o arroz;
- Wakame: É comumente usada em sopas como a de misô ou em alguns tipos de saladas. Hoje em dia, wakame é vendida na forma seca, mas ela se expande quando a põe na água;
- Kombu: É a mais usada como ingrediente básico de sopas.


Wasabi: É o principal tempero japonês. Feito de raiz forte, costuma ser utilizado em forma de uma pasta como condimento em sashimis e sushis. De qualquer forma, wasabi é também muito usado em outros pratos japoneses.



Saquê: É feito de arroz e água. Há vários tipos regionais de saquê. Sua graduação alcoólica varia entre 10 e 15% e pode ser servido quente ou gelado. Costumam ser servidos em pequenos potes ou em um recipiente especial chamado masu. Atualmente, alguns já são vendidos em embalagens tetra packs (de papelão reciclável).

Temperatura ideal para tomar saquê?


Popularmente, tomamos o saquê, na temperatura ambiente que sente mais o sabor do saquê, ou gelado, dando mais suavidade na dose. Porém, em lugares ou épocas frias, é comum aquecer o saquê, preservando o aroma e o sabor.

Qual é o melhor? Kirin ou Mirin?


Kirin é uma marca de um saquê fermentado, Azuma Kirin, nome derivado da fabricante Kirin Beer do Japão, pertencente ao Grupo Mitsubishi. E a tradução Kirin, se caso olhar no dicionário, a primeira palavra sairá como girafa. Porém mais para frente, ele dará o nome de um dragão chinês.



Mirin, é o nome de um saquê licoroso, muito usado na culinária.



Qual a diferença entre um saquê destilado e um saquê fermentado?



O saquê fermentado é feita a base de arroz, arroz maltado, água pura, e álcool fermentado conforme o fabricante.

O saquê destilado, o processo de fermentação é executado em 2 etapas. Primeiro fermenta-se os grãos, e separadamente, fermenta a base original que pode ser batata-doce, trigo, arroz, entre outros. Após isso, vai para a destilação, onde todo o carboidrato é retirado. Como a adição de água é bem menor que o saquê fermentado, o teor alcoólico é bem mais elevado ficando entre 20% a 25%.


Como eu sei se o saquê é seco ou suave?



No verso das garrafas estão descriminadas (em japonês), o teor de acidez que varia de 1,0 à 1,5, e a classificação da qualidade se é seco ou suave. Para saber o corpo do saquê, basta visualizar se existe o sinal de + ou -.

De +1 à +3, a bebida é levemente seco. Maior que isso, o saquê se torna seco. E o sinal de negativo, de -1 à -3, identifica como levemente suave, e menor, suave ou doce.

Tomar saquê quente? É gostoso?

Coisa da cultura. O Japão, é um país que possui as 4 estações bem definidas, e temperaturas bem variadas. Ou seja, para quem vive na parte sul do arquipélago, o frio castiga a população, e o saquê quente, é o que consola os japoneses. O mesmo acontece com a vodka, o vinho e o conhaque. No Brasil, que é um país tropical, já não são muito que tomam quente, e pelo contrário, preferem tomar gelado. Mas tomar quente, a impressão que o teor alcoólico sobe, dando um sabor mais seco e encorpado. E o segredo para descobrir um "bom" saquê, é aquecendo. Quando o saquê é bem feito, o sabor do arroz e do koji, se mantém equilibrado. Sem brigas.

Whisky vem na caixa, e o vinho não. E porque alguns saquês vem e outras não?

Isso varia de empresa para empresa. Popularmente, os saquês fermentados no Japão, a maioria vem nas caixas. Os saquês destilados não. Mas este padrão está se alterando, uma vez que com a caixa, fica mais apresentável, principalmente para dar de presente. Para vir ao Brasil, algumas caixas, são deixadas no Japão, por causa do seu peso.

Eu vi uma garrafa de saquê, com pó de ouro. Isso dá para tomar?



O ouro que podemos observar, são flocos de folha de ouro. Também chamado de KIMPAKU, esta folha de ouro, produzido principalmente na cidade de Kanazawa, no Japão. Presente nas comemorações, principalmente nos casamentos, os flocos da folha de ouro, não influencia no sabor e no aroma do saquê. Quer saber mais? Clique aqui

Depois de abrir uma garrafa de saquê, o que devo fazer?R. Tecnicamente, o saquê fermentado, deve ser guardado na geladeira, ou local refrigerado. Para falar a verdade, uma adega climatizada ou uma garagem bem gelada, é o ideal. Pois um produto que vai a geladeira, e depois, para quem quiser tomar quente, o aroma fica comprometido.

Como eu tenho que tomar o saquê. Com uma mão ou duas mãos?

No que se refere a quantidade de mãos, não é especificada. Mas vale lembrar que a boa etiqueta, dita que os cavalheiros, seguram com uma mão, para mostrar segurança e postura. As damas, seguram o copo, tigela (Chawan, owan), copo de chá (Yunomi), com as duas mãos.

A mão direita segurando a lateral do recipiente, e com a outras, a base. Mostra-se delicadeza, cuidado, carinho e principalmente uma consideração imensa pela pessoa que o construiu com sabedoria e dedicação. Mesmo nos tempos modernos, onde os produtos são feitos em linha de montagens, os costumes ainda sobrevive. Diante de uma ocasião especial, como casamentos ou cerimônias, ambos os sexos, devem segurar o recipiente com as duas mãos. Refeições de negócios, onde você é a "empresa", e o oponente é o cliente, deve se postar com o máximo de rigor. Fora isso, como já dissemos, devemos ter prazer, e não ser pressionados em normas e informações pela metade. Vale clicar aqui e veja a matéria completa sobre Etiqueta


No Japão casa que vende saquê, e na parede do lado de fora, tem numa grande bola feita de galhos e folhas verdes, pendurado.

Essa bola, se chama "SAKABAYASHI" ou "SUGUIDAMA", feita de galhos e folhas de "SUGUI", da família dos pinheiros. Essa bolota, é um sinal que a adega, já dispõem para venda, a nova safra de saquê, feita ali. Então você não passou na frente de uma loja, e sim, conheceu uma adega de saquê.
Afinal de contas, qual é o melhor saquê????
E qual é o melhor perfume???? Qual é o melhor carro???? A melhor música???? Ou seja, é difícil dizer, qual é o melhor. Depende da sensibilidade de cada um, para tomar saquê. Não existe a regra, o mais caro ou o mais raro é o melhor. Conforme for experimentando cada garrafa, aí você irá saber qual é o melhor. Mas o melhor para você. Nem sempre o que você gosta, agrada o outro.
O Mirin, é um saquê licoroso, para uso exclusivo para culinária. Muito usado para fazer o tradicional "Tamagoyaki" (Omelete japonês), Sukiyaki, Nishime, e outros pratos. Mas no final das contas, bebendo ou comendo, ambos vão para dentro do nosso corpo. Mas assim, puro ou em caipirinha, é melhor nem tentar.
Sou brasileiro, não sei ler japonês, é obvio. Como é que vou identificar os dados de um bom saquê ?
No verso, é obrigatório as importadoras colocarem os dados do produto no verso. A Tradbras, é a única que dispõem ao consumidor, dados detalhados sobre os produtos. Mas para saber ler o rótulo, já é um bom começo. Vamos tentar explicar este rótulo.1-Descrição da categoria do saquê, que nesses caso é um Honjozou (cat. comum).; 2-Teor alcoólico; 3-Ingredientes; 4-Nome da empresa e seus dados; 5-Volume da garrafa; 6-Descrição do produto; 7- Data do engarrafamento


Umeshu: licor de ameixa.



Shochu(pronuncia-se “xôtyû”) : É um tipo de aguardente, feita de cereais, bem mais forte do que o saquê. Significa “vinho destilado”, é uma bebida alcoólica destilada milenar japonesa muito consumida há muitos anos no Japão.

Afinal de contas, quando se toma shochu com água, qual que vai primeiro. O shochu ou a água?. Quando se despeja o shochu e depois a água quente, o sabor e a sensação do teor alcoólico, ficam retidos, deixando o mais seco. Quando inverso, o aroma fica mais forte, porém com o tempo, o teor cai ficando um sabor muito mais suave.


O shochu, também conhecido como “vodca japonesa”, pode ser produzido a partir de uma grande variedade de matérias-primas, como por exemplo, arroz, trigo, batata doce, açúcar mascavo, mandioca e outras fontes de carboidratos, e cada ingrediente utilizado na sua produção confere um sabor característico da matéria-prima original com diferenças sutis entre cada tipo de shochu. Sua graduação alcoólica pode variar de 15% a 45% em volume, porém os mais tradicionais possuem 25% em volume



Existem duas classificações para o shochu:

Otsu (que leva arroz e outro carboidrato em duas fermentações antes da destilação) e Ko (várias fontes de carboidrato e múltiplas destilações, com resultado final neutro em aroma e sabor).


Considerado como o shochu artesanal e o mais tradicional, o shochu da classe “Otsu”, mais conhecido como “Shochu Genuíno” (Honkaku Shochu) é o mais consumido e cada vez mais popular no Japão.

O seu processo de fabricação compreende basicamente: inoculação do arroz com a adição do kojikin (um fermento especial para este tipo de bebida), que posteriormente é adicionada a levedura, chamando este processo de primeira fermentação. Em seguida, é adicionada a matéria-prima principal (seja batata-doce, trigo, arroz, mandioca, etc), dando a este processo a denominação de segunda fermentação. E finalmente, o material é destilado resultando no Shochu Genuíno. O resultado é uma bebida requintada de aroma e paladar característicos dos ingredientes originais utilizados, comparável aos melhores vinhos e outras bebidas alcoólicas de alta qualidade.
A outra classificação do shochu, classe “Ko”, é obtida através de uso de inúmeras matérias-primas e de múltiplas destilações, resultando em uma bebida de aroma e fragrância neutra geralmente utilizado para coquetéis de sucos de frutas com água gaseificada. Comparando-a com o Shochu Genuíno, a diferença do sabor e da qualidade é imediatamente reconhecido, evidenciando bem a supremacia de qualidade do Shochu Genuíno.
Fonte


O chá: É uma das bebidas mais populares do Japão. O chá verde é bebido em qualquer lugar e em qualquer ocasião. Diferentemente do chá inglês, o chá verde é servido em canecas sem a asa e nunca é bebido com açúcar ou creme. A maneira correta de beber chá verde é segurar a caneca com uma mão e apoiá-la embaixo com a outra mão. Há vários tipos:



- Gyokuro, sencha, bancha: O chá verde mais comum feito de folhas secas de chá, que apresentam três níveis de qualidade;
- Houjicha: Chá verde feito das folhas torradas do chá, que lhe dá uma coloração marrom;
- Matcha: É usado na Cerimônia do Chá e tem o sabor mais amargo. É feito das folhas de chá moídas;
- Chá chinês: São chás aromáticos, como o "oolong" e o de jasmim, etc.;
- Kocha: É o nome do chá preto.

Fonte:

domingo, 10 de janeiro de 2010

Barman e Bartender

video

Sabado fui a uma festa, muito bonita e tinha um Barman chamado Diogo(www.ddrinks.com.br), fez para mim SEX ON THE BEACH, aproveitei para filmar, vejam acima

Qual a diferença entre Barman e Bartender?

Esta é uma dúvida comum entre muitas pessoas.Na realidade Bartender e Barman têm a mesma função, mas as vezes, associa-se o Bartender aquela pessoa que além de preparar Cocktails, faz FLAIR (malabares com garrafas) ou Mágicas para os clientes, porém a esta pessoa, dá-se o nome de "BARTENDER FREESTYLE ou FLAIR BARTENDER".

Atualmente tem crescido relativamente o interesse das mulheres pela profissão, é possível encontrarmos muitas, desenvolvendo ótimos trabalhos.

Antes eram chamadas de "Barmaid" e hoje de Bartender.Ou seja, "Bartender é um termo atual e unisex";Costuma-se dizer que quem faz o bar é o bartender e o seu sucesso depende muito deste profissional, pois é o bartender quem comanda toda dinâmica de um bar:Atende os clientes, prepara as bebidas solicitadas e serve-as no balcão, tem sob sua responsabilidade o treinamento e a supervisão da brigada de serviço, assim como a qualidade e a apresentação dos produtos oferecidos.

Para se tornar um bartender profissional é fundamental que a pessoa tenha um ótimo conhecimento dos serviços de salão e de cozinha também. Não pense que ser bartender é apenas saber fazer coquetéis ou malabarismo com garrafas e copos. É mais que isso.Agilidade, técnica, carisma, dinamismo, higiene, honestidade, iniciativa, responsabilidade, sensatez, tolerância, versatilidade, humildade, criatividade e muito "jogo de cintura". Essas são algumas das principais características do bartender.

Fonte


Os dez mandamentos de Pichin
Fonte
1 Bartender é um artista e a coquetelaria uma arte nutrida de espirito, sabor, aroma e cor
2 A missão do Bartender é alegrar, não embreagar
3 Faça do Cliente um amigo e não do amigo um cliente
4 Não ofereça nunca um copo sem sorriso
5 Fale o necessário, não escute o alheio e esqueça as confidências do amigo
6 Seja o mais limpo, o mais elegante, o mais cordial, o mais fino em todo momento, em todo lugar
7 Não faça trapaças com as bebidas, nem brinque com a confiança de seus clientes: sirva sempre o melhor
8 Seja paciente com quem te auxilia no bar, ensine o ofício com amor
9 Mantenha acesa a solidariedade profissional e não deixe que ninguem quebre-a
10 Sinta orgulho de ser Bartender, mas mereça-o

sábado, 9 de janeiro de 2010

Drinks




Acerola Chu-Hai



Conquetel cítrico com Hakkon e acerola.

Ingredientes: 60 ml de Hakkon Origina, l60 ml de suco de acerola orgânico3 cubos de gelo

Preparo: Misture o suco de acerola orgânico ao Hakkon Original, acrescente os 3 cubos de gelo e adoce a gosto.







Manga Chu-Hai





Delicioso coquetel tropical com Hakkon e manga.

Ingredientes: 45 ml de Hakkon Original3 pedaços de manga orgânica1 folha de hortelã3 cubos de gelo

Preparo: Bata o Hakkon Original e a manga em liquidificador, acrescente o gelo e decore a taça com folha de hortelã.





Orange Chu-Hai



Conquetel de Hakkon com laranja orgânica.

Ingredientes: 20 ml de Hakkon Black40 ml de suco de laranja orgânica3 cubos de gelo

Preparo: Misture o suco de laranja orgânica ao Hakkon Black e acrescente os 3 cubos de gelo


Shochurinha

Um modo delicioso de apreciar o Hakkon na forma de caipirinha.


Ingredientes: 60ml de Hakkon Black1 Limão OrgânicoGeloAçúcar Orgânico

Preparo: Corte o limão orgânico em 4 partes e soque junto com o açúcar orgânico.Acrescente o Hakkon Black e o gelo.



Umê-shû on the rocks


O modo mais delicioso de apreciar o Umê-shû.

Ingredientes: 150mL Umê-shû3 cubos de gelo

Preparo: Coloque 150mL de Umê-shû em um copo e adicione 3 cubos de gelo.

Fonte: